segunda-feira, 27 de outubro de 2008

EDUCAÇÃO INFANTIL E SOCIALIZAÇÃO



GESTOS, ATITUDES, AMBIENTES E PESSOAS QUE FAVORECEM A SOCIALIZAÇÃO
O processo de socialização inicia-se tão logo a criança é concebida. Já no útero materno a criança ouve o timbre de voz das pessoas que convivem com sua mãe é a partir daí que estabelece sua primeira relação com o mundo. Mas são as experiências do dia-a-dia que vão possibilitar que descubra o prazer das relações.
Ao nascer a criança mantém um contato direto com seus pais e a forma como cada um chega, fala, interage e a toca, procurando estabelecer uma interlocução com o bebê, vai favorecer o seu desenvolvimento social. Assim, percebe que todos os que dela se aproximam podem lhe comunicar algo, fazendo-a ficar atenta aos gestos e ruídos mínimos que se produzem no ambiente.
Brincar com o bebê, suscitando-o a prestar atenção, a reagir, seja balbuciando ou movimentando o corpinho é sem dúvida um momento precioso para que comece a dar-se conta de que seu corpo fala com movimentos e sons, capazes de atrair a atenção dos que estão ao seu redor. Uma dica importante para esta fase é aproveitar os momentos em que se realiza a troca de fraldas, o banho e enquanto a criança é alimentada, para ir conversando com ela, comunicando o que está sendo realizado, nomear partes do corpo que está sendo tocada, procurando olhá-la diretamente nos olhos.
Para falar, cantar, expressar-se, a criança necessita interagir e descobrir nestas situações o prazer pelo fazer. Assim, convém que antes mesmo de completar um ano de vida estas atividades possam ser vivenciadas, pois é no exercício constante que a criança descobre como pode se comunicar e com quem se sente a vontade para estabelecer esta comunicação.
À medida que crescem as crianças vão descobrindo outras formas de relacionarem-se com o mundo, por isso é favorável que possam vivenciar diferentes situações. Oferecer brinquedos que produza sons, lápis para iniciar as experimentações gráficas, música para ouvir e dançar, vídeos onde possa interagir imitando personagens, mas muito mais precioso do que todas estas situações, é imprescindível que esta criança possa interagir com seus pais e com outras crianças, pois entre iguais as trocas são autenticas.
Criança precisa de outras crianças por perto para aprender a trocar, a dividir, a esperar a sua vez, a compartilhar idéias e espaços. Isto não dispensa de forma alguma a presença atenta dos adultos, fazendo as intervenções necessárias, auxiliando nos momentos apropriados, dando suporte para que enfrentem com segurança os desafios que por vezes surgem, e que enriquecem as trocas de experiências.
É neste movimento de troca, ação, interação que as relações se estabelecem e que cada um cresce a partir das experiências que vivem. Para uma socialização saudável a criança necessita de espaço, segurança e pessoas capazes de dar-lhe suporte para que acredite nas suas capacidades e nas suas potencialidades.
Quando a criança se relaciona espontaneamente com outras crianças, desenvolve uma auto- imagem positiva de si mesma, e sente-se confiante e segura para investir nas relações e nas trocas afetivas. Aos adultos cabe a tarefa de promover os encontros sociais, para que tenham a oportunidade de descobrir o prazer da convivência.


A escola cumpre o papel de promover o encontro das crianças, não só para desenvolver habilidades cognitivas e motoras. A verdadeira escola, a escola que reconhece a importância dos primeiros anos de vida, a dimensão da importância das relações afetivas para o desenvolvimento da criança, empenha-se em oferecer progressivamente espaços e oportunidades de interação para que as crianças aprendam a descobrir a solidariedade, a libertar-se do egocentrismo, a partilhar idéias saberes, espaços e brinquedos.
Se nos primeiros anos de vida a criança conseguir compreender o verdadeiro sentido do que é viver em grupo, já terá aprendido o suficiente para compreender a si mesma e aos outros, construindo por si só habilidades de convívio social.

3 comentários:

Thiago disse...

"Olá colegas,
Deixo aqui a divulgação da Primeira Olimpíada Nacional em História do Brasil, iniciativa inédita no país, organizada pelo Museu Exploratório de Ciências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com o apoio do CNPq. A Olimpíada é para escolas públicas e particulares e acontece pela internet, com equipes formadas por estudantes do oitado e nono anos do ensino fundamental e por estudantes do ensino médio, juntamente com seu professor. As inscrições já estão abertas!
www.mc.unicamp.br
Obrigado"

Enderson Matias disse...

Sil, gostaria de saber se o artigo
"EDUCAÇÃO INFANTIL E SOCIALIZAÇÃO" é de autoria sua, se for, gostaria de saber todo o seu nome, pois vou usar como citação do meu relatório de estágio um trecho do mesmo, e para isso, preciso do seu nome como autora, ou de quem o fez. Desde já, agradeço e espero sua resposta. Assina:Enderson Matias, graduando em pedagogia, 2014.

Adrianno Lira disse...

Sil, também gostaria de saber quem é o autor desse artigo, pois estou escrevendo meu tcc, e achei interessante sua postagem,espero resposta. IANA CRISTINA